O que é UX Writing: conteúdo com real foco no usuário

Por: Josiane Portela

homem negro estudanto UX writing
Posted on Sep 11, 2019

 

O que você vai ler aqui?

  • O que é UX Writing
  • Como se aplica na sua empresa
  • Como o UX contribuiu para experiências mais completas e fluídas

 

 

Em tempos digitais, foco no cliente é lei. Quando falamos em User Experience (UX), entender as pessoas e criar soluções para atendê-las é premissa básica. O UX Writing vem, então, para trazer essa visão de experiência do usuário para a camada de conteúdo.


Logo, a melhor definição para UX Writing é tudo aquilo que é escrito para facilitar a vida do seu usuário e garantir a melhor experiência no ambiente digital.

 

Portanto, o entendimento genuíno das pessoas para quem sua solução se destina, seus objetivos e necessidades, dará diretrizes fundamentais de como organizar, priorizar e validar uma matriz de importância do ponto de vista de conteúdo.


UX Writing é a linguagem aplicada na experiência. É muito mais sobre semântica, entender profundamente o significado de cada palavra usada, do que escrever longos textos. E, para escrever de forma mais efetiva para o público que se quer atingir, é muito importante ouvir o que eles dizem e como dizem, para criar estratégias efetivas.
 

 

Qual é o objetivo do UX Writing?


O UX Writing deve permear todos os pontos de contato com o usuário. Por isso, as estratégias devem começar pelo mapeamento de todo esse fluxo, com olhar atento para possíveis gargalos, antecipando também eventuais pontos de dúvida ou de quebra de experiência para solucioná-los logo na projeção dessa experiência.

 

Entre os principais objetivos dessa estratégia devem estar:

  • Guiar a experiência de forma clara e fluída

  • Criar interação com o usuário

  • Evitar frustrações que podem surgir a partir de informações incompletas ou quebras na experiência, por exemplo

  • Antecipar dúvidas

  • E, claro, converter

 

 

Copywriting x UX Writing

 

O copywriting é uma prática comum e conhecida no mercado, enquanto o UX Writing é uma abordagem relativamente nova.

 

O foco de ambas é a principal diferença: enquanto o Copywriting tem foco total do produto e, consequentemente, tem um apelo mais vendedor, o UX Writing, como já dito, tem foco total no usuário, usando o conteúdo visual ou textual para criar uma experiência completa e agradável ao usuário. É muito mais funcional. Claro que criatividade e a camada emocional também contam aqui. O segredo é saber aplicá-los ao seu favor nessa construção de experiência, sem perder a clareza e objetividade.


 

Sem Lorem Ipsum

 

O Lorem Ipsum é aquele texto de marcação, usado para preencher o espaço destinado ao texto em peças visuais. Se você quer aplicar a visão de UX Writing, esqueça-o de uma vez. 

 

Com o olhar do UX Writing incorporado nos seus projetos, o processo de construção de interfaces e peças digitais já deve começar contemplando o texto e aspectos de design em todas as etapas da sua construção.

 

Com isso, a construção dos textos fica mais fluida e padronizada, facilitando o processo de escrita e melhorando a experiência, já que o usuário encontrará guias verbais mais claros para guiar suas ações.

 

 

Para começar, defina a voz da sua marca

 

O manual de conteúdo (ou styleguides), voz e tom da sua marca, é essencial para a efetividade do UX Writing. Primeiro, explico: voz e tom de uma marca são coisas diferentes. A voz é permanente, são os conceitos, valores e personalidades da sua marca. 

 

O tom é variável de acordo com o contexto e canal. Por exemplo: se teu objetivo é falar com um público high-level, seu tom será mais formal e profissional do que a sua forma de se comunicar com jovens que querem trabalhar na sua empresa. No Linkedin, que tem um objetivo profissional, normalmente a comunicação acontece de maneira mais formal, enquanto no Facebook ela pode ser mais casual.

 

Isso depende também do nível de camadas de informações: se é o 1º contato, se a pessoa já demonstrou interesse pelo seu produto, serviço ou marca ou se já está no momento propício de compra.

 

O intuito do Manual de Conteúdo, portanto, é definir a personalidade da marca, os conceitos e padrões de redação, normas de estilo, boas práticas para uma comunicação efetiva com os diferentes públicos e tipos de conteúdo, encaixando cada tipo de informação com seu respectivo canal.

 

Essas premissas devem permear todos os conteúdos nos diversos pontos de contato, por isso é tão importante para garantir a coerência na forma como a marca se comunica em cada um deles.

 

 

Não tem receita de bolo

 

Destaco que não há uma receita, um passo a passo cravado em pedra do que seguir para ter sucesso com as estratégias de UX Writing, porém, o conteúdo focado no usuário deve se pautar sempre em duas perguntas fundamentais:

 

  • Quem é meu usuário?

  • Qual o sentimento que quero transmitir para ele?

 

Isso ajudará na escolha das melhores palavras, call-to-actions mais adequados, a olhar para toda a jornada para escolher os conteúdos mais efetivos para guiar o usuário para as ações que queremos que ele tome, seja para engajar com o seu produto, serviço ou marca, ou para converter.

 

Em resumo, UX Writing é construção da experiência por meio do texto

 

Seus principais objetivos como UX Writer ou para desenvolver essa especialidade na sua equipe devem ser:

 

  • Tornar a experiência mais fluída

  • Auxiliar o usuário nas ações que ele vai tomar ou próximas etapas

  • Minimizar a carga cognitiva - cuidado com a escolha de palavras

  • Prever quebras nas experiência e criar mensagem de erro para todas as possibilidades que interfiram no fluxo


 

Essa é uma breve introdução no tema. Volto na próxima semana com mais dicas de como colocar em prática. Acompanhe por aqui!