COE: inteligência dos dados gerando impacto de negócios com velocidade

Time CI&T

mulher analisando dados em tablet para gerar impacto de negócio
Posted on Jun 21, 2019

 

 

O que você vai ler aqui:

  • Por que uma companhia guiada por dados deve estar alicerçada em uma sólida estrutura de inteligência de dados integrada

  • O papel do COE como hub de dados capaz de centralizar e integrar todas as informações

 

O uso da análise de dados por meio de ferramentas como o Analytics para direcionar tomadas de decisão nas companhias já é tema antigo e uma realidade estabelecida. Porém, o que se percebe é que a maioria das empresas não aproveita todo o potencial dos dados para, de fato, construir uma operação verdadeiramente data driven e digital e colher resultados de impacto para o negócio com velocidade

 

Isso acontece porque, apesar de terem todas as informações possíveis, investirem em bancos de dados e soluções de tecnologia, muitas se perdem no excesso por não saberem filtrar os dados certos, trabalhá-los e não ter times preparados para interpretá-los. Além disso, é comum observar um uso do Analytics feito de forma muito departamentalizada, com cada área solicitando relatórios para atender aos seus interesses, não considerando o que deve ser o foco principal no digital: o cliente. 

 

Como disse Gabriel Marostegam em seu artigo sobre data driven enterprise, para ser realmente efetivo no digital, "é necessário usar os dados disponíveis, principalmente para conhecer a pessoa que está na ponta da cadeia e mapear seus pontos de dor, os problemas e necessidades não atendidas por seus produtos e serviços. Priorizar os mais críticos e trabalhar em soluções para eles de forma ágil".

 

Além disso, essa abordagem no uso de dados setorizada, sem trocas de conhecimentos e construção de inteligência da empresa é um enorme desperdício de potencial. Companhias guiadas por dados estão alicerçadas em uma sólida estrutura de inteligência de dados integrada, onde informações são colhidas, analisadas e estão disponíveis para toda a empresa para municiar tomadas de decisão mais precisas de forma rápida. 

 

Essa característica, somada à conhecida "obsessão pelo consumidor" do digital - como diria Jeff Bezos, CEO da Amazon -, faz com que grandes companhias como Amazon e Alibaba, por exemplo, tenham a capacidade não apenas de satisfazer seus consumidores, mas de antecipar tendências e desenvolver soluções inovadoras de forma rápida. 

 

"Quando pensar em dados, extrapole questões como captura, entrega de relatórios e criação de algoritmos decisórios. Busque construir a habilidade de ler as jornadas dos seus clientes de ponta a ponta e dar à empresa a capacidade de criar experiências até então não imaginadas", escreveu nosso CMO, Marcelo Trevisani, em seu artigo sobre Analytics.   

 

Se sua empresa ainda não se identifica com essa forma digital de operar e totalmente voltada ao cliente, é hora de instalar uma estrutura de inteligência de dados efetiva, como os chamados Centros de Excelência em Analytics, ou COE

 

COE: o que é, como opera e quais são as vantagens


Cada empresa tem necessidades específicas em relação ao uso de dados devido a regulações, oportunidades e dores que se diferem em cada setor da economia. Dentro de cada empresa, como já mencionado, cada área tem suas demandas. Por exemplo, enquanto a operação precisará de análises para otimizar produtos, o marketing precisará de dados para melhorar o funil de vendas ou a conversão, já a área financeira, para estabelecer preço, e o setor de logística, para estabelecer uma estrutura que entregue mais com menor custo e menos incidência de rupturas de estoque. Não é difícil entender as dificuldades que uma empresa tem para equacionar essas complexidades, atender a todas essas demandas em escala e ainda garantir a manutenção de um foco unificado no cliente.

 

A resposta a essa complexidade é a criação do Centro de Excelência em Analytics, COE, que funciona como um hub de dados da companhia, capaz de integrar essas informações e centralizar essa inteligência. Formado por um time multidisciplinar - com profissionais de dados, de design, de negócio e de tecnologia -, o COE tem como objetivo avaliar as necessidades em Analytics da companhia e garantir que a estrutura de dados implementada seja adequada à empresa, seja modificada quando for preciso e atenda a cada uma das áreas de forma efetiva.

 

"O COE tem condições de saber quais são as urgências da companhia em termos de engenharia, de relatórios, algoritmos e de melhorias de canais, encaminhando a solução com velocidade e sem desperdícios", disse Rodrigo Neman, nosso Head de Analytics & Big Data, em entrevista sobre o tema

 

Além disso, o COE deve atuar na governança dos dados para que eles estejam disponíveis e sejam acionáveis a todo o momento por todas as áreas para embasar as tomadas de decisão. Com essa governança, é possível, ainda, retroalimentar o negócio com informações e estabelecer uma cultura de dados com foco nos consumidores em toda a empresa.

 

"Quando falamos em COE, estamos falando na oportunidade de aliar a estratégia de negócios com todas as competências do digital, do design, dos dados para conseguir não apenas fazer melhor o business as usual, mas também construir jornadas, produtos e experiências que encantem os clientes e acelerem os resultados no digital", disse Neman. Com esta estrutura, então, empresas constroem a capacidade de inovar em seus mercados e gerar impactos de negócio com velocidade.